Fui vítima de um tarado que filma bundas


Um maníaco aqui na minha cidade anda filmando a bunda das mulheres e depois coloca na internet para as pessoas baixarem e assistirem. Ainda não pegaram o tarado que anda fazendo isso.

Eu fui uma das vítimas. Ele filmou minha bunda enquanto eu estava na fila do self-service de um restaurante.

Eu tô muito preocupada, não sei o que eu faço.
Não sei se faço pilates ou agachamento, ou se compro a cinta do Dr. Rey, aquele Dr. Hollywood, 91210, por R$229,99.
Pois a minha bunda tava muito caída no vídeo. Tava horrível, tenho vergonha, meu rosto esquenta e eu fico vermelha toda vez que assisto aquele vídeo.

Por favor, gostaria muito da ajuda de vocês. O que vocês acham que eu deveria fazer?

Varicell é um ótimo laxante

Meu nome é Maria Regina e eu sofro de varizes nas pernas e por isso tomo Varicell. É caro pra cacete, quase R$60,00, mas é muito bom esse produto! Ainda bem que é minha mãe que compra pra mim.

E Varicell também possui “Sene”, que é um ótimo laxante.
Isso ajuda a fazer cocô como um relógio!

Agora eu também faço cocô todo dia, graças ao Varicell. Até minha pele está melhor por causa de defecar fezes diariamente! Minha circulação sanguinea melhorou muito.
Acho que é só por causa do Varicell que eu não morri ainda, porque eu fumo que nem uma vaquinha desde os 14 anos e minhas veias eram para estar tudo entupidas! Mas acho que não estão!

Antes de Varicell eu retia fezes e ficava com o abdome inchado, uma bolotinha, por não fazer cocô. E minha pele era horrível.
Minha mãe falou que minhas veias diminuiram muito depois que passei a tomar este santo remédio.

Faço propaganda gratuita mesmo. Recomendo para todas e todos.
Maria Regina Martins, 38 anos, São Caetano do Sul-SP

O atirador sofria bullying na escola. E daí?


Todos os jornais falando que o atirador da escola municipal em Realengo, no Rio, sofria “bullying” nos tempos da escola.

MAS E DAÍ, PORRA???

Falam isso como se fosse uma explicação totalmente plausível para o filho duma puta doente matar crianças que ele nunca viu na vida e que nunca fizeram nada pra ele. É, isso faz muito sentido mesmo, seus babacas!

Agora pipocam comentários de pessoas com pena do cara que brincou de tiro-ao-alvo com a molecada.

Comentários de imbecis como esse:

OXMAM – e-mail 09/04/2011 – 02h 56m
ENTRE TODOS OS PERSONAGENS DESSA TRAGÉDIA, WELLINGTON MENEZES FOI A MAIOR DAS VÍTIMAS, SEU GRITO DE DOR SOOU ALTO E FORTE E, TODOS, PERPLEXOS, PARARAM PARA OUVI-LO

Puta que pariu! Estão considerando o cara uma VÍTIMA porque ele descontou suas frustrações em quem não tinha nada a ver com isso.

Agora se eu levar duas mulatas maravilhosas no motel e brochar… FUDEU, pois isso é um motivo aceitável para eu entrar numa padaria e fuzilar todo mundo na fila do pão. Concordam?

A “verdade verdadeira” é a seguinte:

Esse mané tinha 24 anos e ainda era virgem. Ninguém queria dar pra ele.
Tesão reprimido mexeu com os miolos do maluco.
É isso aí! E ninguém pra pagar uma puta pro desequilibrado!?!

Bullying não cria maníacos revoltados porra nenhuma.
Quando eu era pivete sofri esse tal de bullying, mas nem sabia que era isso. Só sei que ficavam me zoando, me davam chute na canela, tapa na orelha, derrubavam meu material escolar no chão etc. Agora todo mundo que é zoado já sabe até o nome e fala que tá sofrendo bullying.

Sabem o que eu fiz pra parar essa porra? Arrebentei eles na porrada! Pronto.
Mas não matei ninguém por causa de ser chamado de orelhudo, perneta ou cu-seco.

É, mas agora, pensando bem, já que o cara foi considerado vítima depois de tudo o que fez, só porque sofreu bullying… agora to pensando…. to pensando…
Me aguardem Cadu e Douglinhas!!! Me aguardem.hehehe

Roberto Sobino – 26 anos – SP

Fiz ‘amor’ com um cafajeste

Como todos sabem, agora sou uma mulher divorciada.
E mesmo quando estava casada, meu marido só vivia batendo punheta e não fazia sexo comigo fazia 1 ano.

Um conhecido meu ficou sabendo que me separei e veio com segundas intenções.
Ele é casado, tem uns 10 filhos com umas 5 mulheres diferentes. Vive comendo a mulherada em suas viagens de negócios.
Sem vergonha e cafajeste profissional.

Prestem atenção à cantada que ele me passou. Ele disse:
– Eu andei muito doente. Fiz muitos exames. Até de HIV. E deu negativo.

Sim, a cantada dele foi dizer que não tinha AIDS pra me dar a entender que com ele eu poderia fazer sexo seguro. Romântico, não?

Eu tava na seca, ele é fortão, rico e tem carrão. Então, depois de tantos anos, resolvi ser um pouco fútil. rs
Os outros que queriam coisa comigo eram todos pé-rapados, nojentos, não podiam pagar nem motel, iriam querer fazer sexo no fusquinha. Isso os que tinham carro. Ah, sai pra lá!

Bom, ele me convidou para um encontro. E com isso ele quis dizer uma trepada – sem enrolação. Eu aceitei e combinamos data e hora.
Ele me buscou em casa. A vizinhança toda fuxicando. Fomos para o motel.
Eu já fui pensando em tomar umas 5 cervejas, pra começar. Pois eu só fico “legal” pra transar quando tomo umas, senão eu sou muito sem graça.

Mas o filho da puta me disse que não bebe nem fuma! Que só bebe uísque de vez em quando. Cortou o meu barato! O biscateiro, nojento, só fala putaria, tem um monte de tatuagens, cada uma com o nome de um filho dele – os que ele assumiu – E NÃO BEBE NEM FUMA! Que que isso?!

Só de não poder fumar nem beber à vontade já cortou 80% do meu tesão. Fora o resto das coisas que ele fez…

Ficamos meia hora assistindo filme pornô deitados na cama. O que me fazia lembrar do meu ex-marido assistindo essas putarias pra bater punheta.

Aí quando ele resolveu finalmente transar, ele disse:
– Pegue nas minhas bolas…

Eu peguei, né? E começamos a transar. E não é que o desgraçado transou comigo sem tirar o olho do filme pornô?!?
Quando ele virava de costas pra tv, o filho da puta olhava pro espelho pra continuar assistindo à TV enquanto trepava!!!

Aí ele via essas putas de corpinho sarado fazendo posições escabrosas no filme e falava:
– Hummm, imagina nós fazendo isso, heim! Quer tentar?

Eu já estava quase mandando ele tomar no cu. Mas topava. Fazer o que, já tava lá mesmo.

O cara fazia tudo o que se deve fazer se o homem quer cortar todo o tesão de uma mulher. Se era isso que ele queria, fez direitinho!

Ele gozou umas 2 vezes. Não gozei nenhuma. Ele dormiu um pouco, depois tomou um banho e me perguntou se eu queria ir embora.
Eu disse que sim! Sim! Pois tava louca de vontade de fumar!!!
Ele me levou de volta. E como todo bom cafajeste, disse que me ligava depois…
Que porcaria de dia.

Mas o pior ainda estava por vir!
Na outra semana eu comecei com uma coceira desgraçada na piricota!

Sabe coçar, coçar que dá vontade de enfiar uma escova lá dentro?
Tô achando que esse infeliz ainda me passou uma DST!

Priscila.

Super-herois brasileiros

Essa é a cena:

O heroi 1 fica parado filmando de longe gritando: A mulher, caraio! Pega a mulher! Pega! A mulher, meu!
O heroi 2 e o heroi 3 correm, enquanto a moça é arrastada pela enxurrada passando por debaixo dos carros, se arrebentando toda, batendo a cabeça e quebrando vários dentes. Eles olham embaixo de um carro, mas ela já tinha passado por debaixo deste.
Na verdade ela já estava lá embaixo e já estava se levantando sozinha.

Então vários homens correm na direção dela e um dos herois a levanta nos braços e a carrega.Enquanto isso o heroi 1 continua filmando, sem sair do lugar, porque não quer se molhar.

Pra quem ainda não viu. Aí está o vídeo:

Estou comentando isso porque ontem eu vi uma reportagem sobre 3 super-herois que “salvaram” uma garota que foi arrastada por uma enxurrada.
Os 3 fizeram questão de dar entrevista explicando o rápido raciocínio e destreza necessários para resgatar a donzela indefesa.
A entrevista termina com imagem dos 3 em preto e branco e em câmera lenta olhando seriamente para a tela. Os herois.

Você achou a reportagem meio sensacionalista? Que nada!
Esses são os super-herois brasileiros. Conte com eles!

Rodrigo da Silva – SP

Depilação íntima é coisa do Diabo!

Meu nome é Edilaine e escrevo para desabafar sobre uma coisa que me deixa muito indignada:

Olha, pra mim mulher que raspa a periquita é endemoniada.
Eu tenho vergonha dessas mulheres com alma de meretriz que ficam raspando os pelos pubianos! Isso tudo é vontade de ficar mostrando o tamanho do estrago para os homens!

Tomem vergonha… Façam como as mulheres decentes e deixem os pelos crescerem! Escondam esses cancros e essas verrugas, suas biscates!
Raspar a vagina é coisa de prostituta. As evangélicas da minha igreja só têm permissão de deixar seu homem mexer em seu sexo com a luz apagada. E a mulher não precisa nem ficar pelada para o homem penetrá-la. É só levantar a saia e o marido faz sua parte.
Simples assim. Nada de devassidão. Nada de exibição de corpos. Nada de promiscuidade!

Isso é coisa de mulher desavergonhada. Coisa de mulher que gosta de ficar mostrando a vagina para os homens.

Eu sou radical, pra mim isso é a mesma coisa que uma cadela no cio…

Pronto falei! Em nome de Jesus!
Deus que está colocando as palavras na minha boca.

Edilaine – 38 anos – Montes Claros-MG

Alerta: A Maldição dos Monstros Olvidados

Meu amigo, se você está lendo essa mensagem você tem mais chances de sobreviver do que qualquer outro.

Vou te contar como tudo aconteceu pra você ficar por dentro das coisas e estar preparado também…

COMEÇOU COM EU FUGINDO. Eu corria, tava correndo pra caralho. E estava com o braço machucado devido à queda – havia pulado de uma janela de uma altura considerável.

Eu sempre ficava muito puto quando via os jogadores saindo da partida por terem machucado o braço.
Eu pensava: “Porra, mas ele joga com o pé, não com a mão, caceta!
Mas eu percebi que com o braço fodido o equilíbrio não fica mais a mesma coisa, eu tava pechando nas paredes toda hora e corria o risco de tropeçar e cair em cima do braço. Desculpa jogadores, eu não sabia!

Cheguei numa praça, onde eu poderia me misturar e talvez despistar meus perseguidores e diminui o passo.
Lá tinha um cachorro vira-lata de três patas.
Ele virou pra mim e falou:
– Por que foges, Celso, meu caro?
Eu parei ao lado dele, meio sem fôlego, e expliquei tudinho pra ele.

As pessoas à minha volta nem ligavam por eu estar falando com um cachorro. Então eu percebi que havia esquecido de perguntar uma coisa a ele:
– Como sabe meu nome?
– Você é um dos nossos – respondeu ele, tentando se coçar.

Ele me explicou que eu era um dos poucos que podem enxergar os inimigos da humanidade. E era verdade mesmo.


Você vai ficar meio chocado de início, mas os seres do nosso folclore existem de verdade! E muitos são maus. E estes são responsáveis por grande parte dos crimes não solucionados, alguns destes, sexuais.
Eles fazem isso porque estão putos por terem sido esquecidos. Putaços, você nem imagina.

Por que você acha que a sua cidade está tão poluída? Fábricas? Não.
Infestação de sacis-pererê é a reposta! Milhares e milhares deles fumando seus cachimbos nos becos. É nisso que dá.

Quando o cachorro tri-patas acabou de falar, um BOITATÁ apareceu no meio da praça. E era dos grandes. Minha dor no braço até passou.
Parece que é só falar desses filhos da puta que eles pensam que foram chamados.

As pessoas nem o notaram porque não podem enxergar a Verdade. Pelo menos ainda. E elas estão sempre tão ocupadas com seus probleminhas egoístas que nem se importam com lendas antigas que são verdade…

O boitatá, para os desavisados, é uma serpente gigantesca de fogo. Ele é rápido, por isso você tem que estar sempre em movimento. Senão ele te cerca e te queima o rabo. E todo o resto.

Eu rolei pra perto do chafariz da praça. E pela primeira vez as pessoas me notaram. E para elas era apenas um tonto rolando no chão. Talvez tenham achado que eu era um bêbado, sei lá.

Eu gritava: “Se abaixem! É o boitatá! Cuidado!” – Mas o pessoal nem tchum.

O boitatá veio com tudo em minha direção. Meu instinto foi jogar água do chafariz na cara dele, mas isso apenas o irritou, fazendo um som de tssssssssssss.

– A única forma de derrotar um boitatá é laçando ele! – gritou o cachorro tri-patas do outro lado da praça.

A única coisa que eu vi ali por perto era um cesto de lixo de alumínio, então foi com isso mesmo que eu tentei laçar o boitatá.

Arranquei ela da base, fiz mira e atirei a porcaria na direção dele.
O boitatá desviou da lixeira com certa habilidade, acho que não era a primeira vez que tentavam laçá-lo com uma merda dessas, acredita?

Só sei que o cesto de lixo foi acertar bem na cabeça de um casal que estava sentado num banco ali perto.

– Foi mal aí – berrei – Eu queria acertar era o boitatá!

– Eu já chamei a polícia, seu filho duma puta! – gritou o rapaz, todo sujo.

– Valeu! – eu disse, porque não sabia o que responder.

O combate continuou até eu ouvir o barulho de sirenes. Aquele jovem rapaz era mesmo um homem de palavra!

Eu estava no meio da praça, com uma garrafa quebrada na mão e usando outra lixeira como escudo. O calor das labaredas do boitatá me faziam suar enquanto eu pulava de um lado para o outro tentando evitar a morte iminente.
As pessoas olhavam apavoradas, assistindo à grande batalha que se seguia. Acho que torciam pra mim.

Então, um carro de polícia estacionou em local proibido, eu vi bem, e dois guardas desceram. Eu pensei que pra me ajudar, mas era mais pra me atrapalhar!

– Senhor, por favor largue essa garrafa antes que alguém se machuque – gritou um dos guardas.

– Porra, então manda ele largar o lança-chamas dele, carai!

– Senhor… – ele pensou um pouco, mas quando me viu rolar no chão com grande destreza para desferir um golpe certeiro na face do boitatá, o guarda resolveu se calar. Eu realmente sou muito foda.

Ele voltou para o carro, talvez pra chamar os amigos pra assistir. Sei lá. Mas pra me ajudar que não era!

Só que quando eu estava quase derrotando aquela besta terrível e chamejante… um exército de curupiras capoeiristas chegaram, alguns montados em ferozes mulas-sem-cabeça.
Com seus pés virados eles começaram a me dar rasteiras e chutes tão fortes e mal-cheirosos que eu não conseguia mais parar em pé. Tive que correr na primeira chance que me deram.

Na saída da praça quase fui atropelado por uma ambulância que chegava. Desceu dela um cara conhecido:

– Celso! Porra Celso, o que você tá fazendo aqui? Te procurei por toda parte! Vamos voltar. O Dr. Moacir está preocupado com você. Vamos, já passou da hora do seu remédio. Olha, mas não conta pra ninguém que eu quase te atropelei, certo?

– Eu não vou voltar, Clóvis – respondi ao enfermeiro – Eu tenho uma missão a cumprir. Diga a eles que eu te bati e te deixei inconscien… – O filho da puta do Clóvis me deu uma injeção e eu apaguei na hora. Ele sempre fazia isso.

Me levaram de volta pra essa merda de lugar. Tenho que ficar tomando remédios que me deixam grogue e fingir que não vejo seres e monstros folclóricos atacando a cidade. Mas eu vejo! Porque são de verdade, caraio!
Mas dessa vez eu consegui fazer com que a verdade seja espalhada.
Ela chegou até você. Pelo menos isso…

Meu amigo. Você acha que o que você vê é a realidade?
A verdade é que você nem sabe qual é a verdade, manja?

Se você pensa que mulheres gostosas não têm caganeira… A verdade é triste meu amigo.

Se você pensa que aquele mendigo pra quem você deu dinheiro foi realmente comprar marmitex… Pense melhor.

Se você pensa que aquele careca maloqueiro ficou mesmo cuidando do seu carro, o tempo todo, enquanto você foi ao estádio assistir Parmêra X Ponte Preta… Pense de novo!

Se você pensa que a sua filha adolescente é virgem e nunca se exibiu na webcam… Você não está nem perto da verdade.

Boa sorte!