Meu nome é Luis Carlos de Paiva e eu venho aqui relatar uma experiência recente que talvez possa ajudar a esclarecer dúvidas até então consideradas sem respostas sobre o “outro lado”.
Podem ter certeza de que serei a fonte mais relevante e imparcial que já houve sobre o assunto, pois não possuo religião e, até o acontecido, nem acreditava que essas coisas existiam.

Lembro pouco do acidente. Só me recordo de estar dirigindo meu carro na autoestrada e então acordei num leito de hospital. Várias camas com enfermos na mesma sala grande.

Eu me sentia ótimo, não entendia por que estava ali. Não sentia dor alguma. Tanto que me levantei com facilidade e me movimentei pelo quarto. Dei uma volta completa pelos leitos. Notei que, estranhamente, todos dormiam profundamente. Então me virei para o meu leito… e encontrei um puto deitado lá!

Fui até ele e percebi que ele me era muito familiar. Na verdade ele era eu mesmo, só que uma versão “perda-total” de mim. Todo arrebentado, fudido. E lhe faltava uma perna.

A enfermeira entrou só para virar todo mundo para o outro lado. Tentei falar com ela, mas ela me ignorou totalmente. Até que me irritei.

– Ô sua puta, eu to falando com você! Sua biscate gorda fedida! – Dei um tapão nela, mas nada aconteceu. Ela não sentiu.
Só para explicar: Minha mão não atravessou o corpo dela. Isso é coisa de filme. Na verdade eu dei o tapão! Eu senti minha mão acertando ela. Mas nada aconteceu.

E então eu comecei a desconfiar. Tentei derrubar um jarro de água da mesinha. Senti-o sendo empurrado. Mas nada do filho da puta se espatifar no chão! Confesso que é uma merda muito frustrante. Quando eu vi que a vaca não tava me vendo mesmo e que nada que eu tocava se mexia, minhas suspeitas se confirmaram…

– Fudeu. Tô morto. Tô morto. Fudeu. Fudeu.

Mas então notei que, como estava num hospital, ainda devia estar vivo, quase morto, mas um pouco vivo. Em coma, ou coisa parecida.

Fiquei assim por um tempo: Indignado, abismado, pasmo, extasiado, fascinado, maravilhado!
Puto da vida e ao mesmo tempo intrigado…

A primeira ideia que me veio ao perceber que era invisível foi: Espiar mulé pelada. De graça! Lógico!

Quem ficou nessa minha condição e disse que pensou, de primeira, em visitar os parentes… com certeza deve ser viado ou um puta dum mentiroso!


Tentei pensar numa gostosa a quem fazer uma “visitinha”. Na hora veio na mente a Cíntia. Uma das  minas mais gostosas da minha cidade. Morena cavaluda, coxuda e peituda. Barriguinha sarada e cintura fininha. Cíntia estudou comigo no colegial e sempre que eu a via eu acabava o dia no banheiro “homenageando” ela.
Se você não entendeu, eu to falando de punheta!

Demorou um pouco para caminhar até a casa dela. Ela tava morando sozinha, agora era professora de dança e se achava uma mulher independente.
Abri a porta e entrei. Na verdade eu devo ter atravessado, mas que se foda. Ouvi um barulho de porta abrindo. Fui pelo corredor e finalmente a encontrei, gostosa como sempre!
Cíntia estava no quarto, só de calcinha e sutiã, escolhendo o que ia vestir no guarda-roupa.
Tava meio com pressa. E passou correndo por mim e foi direto para o banheiro. Eu ia assistir aquela delícia tomar banho! Puta que pariu, que sorte, pensei na hora.

Segui pelo corredor e acabei dando uma trombada num velho de calça arriada. Achei estranho, pois ele me viu.
– Tá indo lá ver ela tomar banho, né safadão? HAHA
– Cê tá me vendo? Ah, se foda! Me dá licença que eu to com pressa! – empurrei ele e fui em direção ao banheiro.

Atrás de mim ele gritou:
– Eu também to morto, obrigado por perguntar. E eu recomendo que você não espie a Cíntia hoje. Deixe pra outro dia.

– Ah é? Por que eu deixaria de ver aquela puta maravilhosa pelada toda molhadinha se esfregando no chuveiro???

– Ela tomou um 46… Sacou?

– Ah, saquei nada. Vai à merda seu velho brocha! – berrei e corri para o banheiro.

Ao entrar, tive que me apertar todo para ver Cíntia. O banheiro tava lotado!
Sério, devia ter uns 10 caras lá dentro, todos fantasmas de punheteiros, loucos para ver “pornografia” de graça!
Pelo jeito eu não fui o primeiro a ter essa brilhante ideia…

Mulheres gostosas do meu Brasil! Se vocês soubessem o quanto seu banheiro é carregado de espíritos de punheteiros… vocês tomariam banho de roupa!

Quando consegui avistar Cíntia, ela estava totalmente nua… sentada no vaso.
Ela fazia força e um barulho de peido que parecia uma metralhadora ecoou pelo banheiro.
Seguido de outro e, pelo jeito, esse aí trazia bosta junto, garanto!

Os malucos ao meu redor aplaudiram e gargalharam diante daquela cena.
Confesso que pra mim foi meio triste, decepcionante. Ver uma gostosa com caganeira estraga toda aquela fantasia que nós temos delas.

Então Cíntia se levantou e nem limpou a bunda. Foi direto pro chuveiro, que já estava ligado, levantando vapor pelo banheiro apertado.

Aquela beldade maravilhosa, na minha frente, com aquele bundão e aqueles peitões à mostra… e eu não senti tesão algum. Explico por que:

A primeira coisa que ela fez no banho foi ficar roçando os dedos no cu, debaixo d’água, fazendo escorrer a merda do rabo dela, a água correndo amarelada pelas coxas, descendo ao chão, até este ficar todo amarelado e nojento. Ela pegou a duchinha e apontou para a merda-líquida até ela ir toda para o ralo.

Eu vomitei, ou pelo me deu um enjoo desgraçado, fiz força para vomitar tudo de uma vez, minhas costelas até doíam depois. Foi a coisa mais desgraçada que eu já vi na minha vida. Devia ser o inferno. Eu tinha morrido e aquilo era um inferno. Certeza!

Os outros caras batiam punheta-espiritual, enlouquecidos com a porquice dela. Um deles olhou pra mim e perguntou:
– Que foi? Não gosta de escatologia?

Quando Cíntia se agachou um pouco e começou a mijar no ralo… eu acordei no leito do hospital, estava suando. Tentei me levantar, assustado, mas caí na cama de novo, pois me faltava uma perna. Caralho, era verdade!

A segunda prova de que aquilo não tinha sido apenas um sonho apareceu logo em seguida.
A mesma enfermeira gorda com cara de cu entrou na sala e me viu acordado. Ela se virou e berrou pelo corredor, chamando algum médico.

– Agora você me vê, né sua vaca? – eu disse baixinho, mas ela ouviu e parecia que tava chupando limão.

Bom, tentei relatar com o máximo de fidelidade possível o que me aconteceu. Não sei a definição pra isso. Só sei que é real e que há muita coisa nesse mundo que a gente ainda não entende. E nem deveria entender.
Outra coisa: Não recomendo espiarem gostosas no banheiro. Elas são tão porcas quanto as feiosas.

Luis Carlos de Paiva.

»

  1. liciomar rocha furtado disse:

    Oi tudo bem gostaria mais á respeito , pois a inveja tomou mconta de uma pessoa ,e está acontecendo quase a mesma coisa, gostaria de saber como me livrar desses espiritos punhgeteiros . Pois eles estão atacandos , as mulheres do meu bairo não estou achando para esse ploblema. gostaria que me ajudasse.

  2. Seus imbecis de uma figa…é claro,óbvio,evidente que nós mulheres gostosas também cagamos,peidamos e temos nosso momento podre como o de vocês seus babacas.Se somos nojentas algumas horinhas das 24hrs,vocês homens, sâo podres as 24hrs direto.Vão ao banheiro mijar, não enxugam o bilau,apenas sacodem ele e pôe molhado na cueca,fica fedendo a mijo velho,vivem coçando o saco na rua,na esquina,no bar,na sorveteria,na calçada,no ponto do ônibus, depois vem pondo as mãos fedorentas no nosso cabelinho escovado e limpinho.Enfiam o pau em qualquer buraco sujo, sem proteçâo depois dizem:Esse filho é meu??Cospem escarrentos na rua,e nem depilam o cú que fica cheio de merda e depois falam que NÓS MULHERES É QUE SOMOS PORCAS.Dá um tempo viu!!!

  3. cristiano936 disse:

    Nao sei porque, mas gostei dessa porquice!

  4. Picles disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  5. - disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    foi uma tremenda babaquice, mas foi criativo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Parata Balolo disse:

    “Quem ficou nessa minha condição e disse que pensou, de primeira, em visitar os parentes… com certeza deve ser viado ou um puta dum mentiroso!”
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s