prima

Meu nome é Lucas, tenho 16 anos e estou escrevendo pra contar pra vocês que ontem eu perdi minha virgindade!

Desculpem, mas não tenho pra quem contar. Não posso contar nem pro meu pai, pra deixar ele orgulhoso, pois eu comi minha prima que, além de ser parente próxima, é feia pa porra!

Bom, vamos pelo início. Ontem foi dia das mães e fomos todos nos reunir na casa da minha tia, no interior.

Ela tem só uma filha chamada Ângela.
Ângela é gorda e bigoduda, tem 17 anos e estava louca desesperada pra dar pra alguém urgentemente.
E como vocês perceberam, eu fui sua vítima.

Chegamos lá, só tava a Ângela. Os pais dela tinham saído pra comprar frango pronto porque minha tia é uma velha vagabunda.

Notei que os olhos da Ângela percorreram todo o meu corpo. Ela me deu um beijo estalado me deu um “oi, Lucas” toda manhosa.
Eu e meus pais ficamos esperando na sala e a Ângela me olhava o tempo todo. Eu não sou muito bonito nem tão feio, mas ela devia estar a perigo e pouco se lixando pra isso!

Quando ela falava comigo, se insinuava toda pro meu lado com suas curvas roliças. Bizarro.
Não tenho nada contra gordas, algumas são altamente pegáveis, pois são caprichosinhas. Mas minha prima tem sovaco peludo!

Eu tava totalmente sem graça, não sabia mais onde me enfiar. E aí pra ajudar, o telefone toca, era a minha outra tia que tinha acabado de chegar na rodoviária e tava pedindo pra alguém buscá-la.

Meus pais se ofereceram e na mesma hora eu levantei pra ir junto. Mas eles disseram que seria mais legal se eu ficasse fazendo companhia pra Ângela.

Eu não podia explicar pra minha mãe que estava com medo de ser estuprado. Então me joguei no sofá e fiquei lá.

Ângela levou meus pais até a porta. E pra minha surpresa, quando voltou pra sala ela veio correndo e pulou em cima de mim com tamanha força que o sofá foi empurrado pra trás, quase empinando.

Fiquei sem ar, esmagado e ela deve ter achado que foi um gemido, pois começou a me beijar, ou melhor, me babar.
Acho que ela nunca tinha beijado. Começou a lamber minha nuca. Lamber mesmo! E enquanto isso passava a mão no meu pinto, que, logicamente, nem dava sinal de vida.

Eu pedi pra parar e perguntei que porra tava acontecendo. Ela se ergueu sobre mim, ofegante, e tirou sua blusa, deixando tombar sobre mim seus enormes peitos caídos. Ela levantou o sutiã e disse:
– Chupa, gostoso. Chupa,  gostoso.

Eu chupei, sei lá. Eu sei lá onde eu tava com a cabeça. Eu queria perder a virgindade logo. E essa era uma oportunidade, não era? Então tentei ao máximo entrar no clima.

Chupei aquelas tetas moles, passei a língua pelo mamilo esquerdo e notei que… tinha pelos!!!

Tentei disfarçar minha careta de nojo, acho que consegui ou ela nem deu bola, pois ela continuou com sua loucura, gemendo, ofegando e babando em cima de mim

A gorda saiu de cima e pude respirar direito. Aí ela puxou meu shorts pra baixo com força, me deixando só de cueca na sala dela.

Ela enfiou a mão na cueca e tirou meu pinto pra fora. Ele estava mole ainda e ela começou a chupar, irritada.

Chupava com força, cravava os dentes, filha da puta de gorda, doía pra cacete! Além disso o bigode nojento dela roçava na minha virilha.
Ela estava descontrolada, não sabia o que estava fazendo. Muito menos eu.

Meu pau não subia nem com reza diante daquela coisa horrorosa, do meu nervosismo de primeira vez e do meu medo de ser morto por ela caso eu não conseguisse uma ereção logo.

Ela cansou de chupar mole e me jogou no chão.

Tirou o resto da roupa e sentou em cima de mim, fazendo movimentos de vai e vem sobre meu pau mole. Eu batia punheta tentando fazer ele endurecer, mas nada.
Ela sentava com força em cima de mim e gritava:
– FUNCIONA! VAI! FUNCIONA!

Tanto que aquele elefante cavalgou em mim que meu pau deu uma subida e ela deu um berro de alegria e logo encaixou ele naquela buceta tenebrosa.

Com certeza Ângela nunca havia raspado a buceta, tinha pelos enormes saltando pra todos os lados e enroscando no meu pau. E fedia muito, com certeza não tinha tomado banho ontem, talvez nem no sábado.

Foi só encaixar que ela ficou sentando com força em cima dele, totalmente enlouquecida, amassando meu pobre pinto. E em menos de 1 minuto, gozei.

Ângela saiu de cima, me deu uma lambida no nariz, pegou suas roupas e saiu correndo pro banheiro.
Eu me levantei, meio tonto, e tratei de me vestir e me livrar de quaisquer vestígios.

Logo depois, meus pais chegaram com minha outra tia. E duas horas depois a mãe da gorda tarada chegou com o frango assado e o carro cheio de porcarias pra eu descarregar.

Fora esse acontecimento bisonho, o almoço de Dia das Mães ocorreu normalmente.

Eu não sei se me sinto orgulhoso por ter finalmente perdido a virgindade, ou se me sinto enojado por ter sido com aquela gorda peluda fedida e repugnante.

Só sei que foi totalmente desastroso!

E foi sem camisinha. Já pensou se eu engravido aquela merda?

Eu deveria ter batido uma punheta.

»

  1. DARK_ANJEL disse:

    rsrsrsrsrsrsr essa foi muito hilaria rsrsrsrsrsr

  2. r ! disse:

    posakpaokspokaposkaok

  3. Putz disse:

    Caramba cara…vc achou seu pau no lixo mesmo heim….karalho…vc num podia esperar um pouquinho não? Eu sei que ter testosterona pulsando nas veias as vezes é uma maldição, mas pô com certeza se tivesse esperado teria arranjado algo melhor…quem sabe não teria curtido melhor o momento…com mais tesão, pq ninguém merece. Se primeira vez de mulher é complicada de homem não fica muito atrás…temos que estar a 1000%, esperam que sejamos experts no assunto, verdadeiras máquinas de sexo e que demoremos 12 horas pra sair do meio das pernas da moça. Perdeu cara, a oportunidade de ser com uma pessoa que vc realmente gostava, que era apaixonado….iamgina, toda vez que vc lembrar da sua primeira garota, lembra dessa gorda babando em vc e pulando em cima de vc dizendo irrida…Funcion, funciona -__- Ninguém merece!

  4. msan disse:

    Per a minha virgindade no pau do meu namorado…
    Sexualmente falando, eu era uma mocinha recata e inexperiente, no entanto desejava, há um bom tempo, perder a virgindade. O tempo ia passando e faltava a oportunidade, mas quando aconteceu foi cheio de emoções que me lembro com se fosse hoje. Estava querendo muito, era um desejo antigo, queria me tornar uma mulher, queria ser sexualmente ativa, até aqui era só alguns beijinhos e algumas siriricas, já era hora de deixar de ser virgem… As minhas amigas davam a buceta há tempo, apenas eu ainda não tinha perdido a virgindade.
    Eu e meu namorado fomos dar um passeio e no anoitecer daquele dia minha virgindade foi deflorada, eu estava ansiosa, excitada. Aos 19 anos, eu dei a buceta a primeira vez, foi pro meu namorado e ele com muita dificuldade me desvirginou…
    Foi na casa de praia dos pais dele. Nas férias de verão, entre o final do segundo grau e o inicia da faculdade, Achava-me velha para ser virgem, mas não havia preparado este dia, simplesmente aconteceu quando achei que deveria acontecer. Foi natural.
    No retorno do passeio, à tardinha nos dirigimos à casa dele. Não havia ninguém em casa. Só nós dois. O ambiente era adequado para uma moça ser desvirginada, uma casa vazia, uma cama de casal, um colchão bem fofo. Estava perfeito o momento, eu querendo dar a buceta e ele querendo me comer.
    Quando chegamos lá, ele me agarrou pela cintura e me carregou para o quarto. Colocou-me na cama tirou as minhas sandálias, foi tirando a minha calça, depois a minha calcinha, me deixou peladinha.
    Ele também tirou a roupa, já estava com o pau completamente duro, enorme, roxo, grosso e cabeçudo, apontando para cima. Pensei comigo: “será que eu, uma virgem, suportarei isso tudo dentro da minha buceta.” Parecia desproporcional, um pau muito grande para aquela bucetinha. Nunca havia tentado dar a buceta antes, nunca havia ficado peladinha junto dele (nem com outro). Nunca havia deixado colocar a mão na minha buceta, nunca havia deixado chupar a minha buceta. Era uma buceta completamente virgem. Quando vi aquele pau enorme fiquei admirada com o tamanho e assustada, nunca tinha visto um homem pelado e nem um pau duro. Foi a primeira vez que eu vi um pau duro, antes apenas havia apalpado por cima da roupa do meu namorado. Disse pra mim mesma: “Tem que ser hoje, não saio daqui virgem.”
    Eu estava deitada com uma perna sobre a outro, meio envergonhada, escondendo a minha xoxotinha. Ele se aproximou, afastou as minhas pernas uma da outra, ficou de joelhos entre elas, ficou olhando para a minha bucetinha. Colocou as mãos nas minhas coxas. Eu estava ali para dar a buceta, então, puxei devagarinho, os meus joelhos para cima e para fora e abri bem, deixando a minha florzinha bem exposta e acessível para facilitar a penetração do pau dele e assim romper o meu cabaço e realizar o meu defloramento…
    Naquele momento senti que meu defloramento não seria fácil, porque ele tinha um pau muito grosso e cabeçudo e eu era magrinha e a minha buceta era pequena, era só uma rachinha, com alguns pentelhinhos e lábios bem pequenos, nunca havia passado a mão e nem chupada, totalmente virgem…
    Em seguida ele encostou a cabeça do pau na minha xoxotinha, forçou a entrada, mas não conseguiu furar o meu cabaçinho…
    Aquele pau grosso e aquela cabeça grande eram excessivos para uma moça inexperiente e para a minha buceta pequena e virgem…
    Eu tinha um hímen resistente, que apesar do esforço dele, não permitiu a penetração, então eu coloquei minhas mãos nas coxas dele e o empurrei para trás… E ele tirou o pau de mim…
    Ele ficou apenas me olhando…
    Eu, então, tive que dar uma ajuda, com as minhas mãos abri bem a xaninha, puxei os lábios bem para fora e um pouco para baixo para ficar bem abertinha e facilitar a penetração e me desvirginar.
    Ele se aproximou novamente encostou o pau na minha buceta e começou a me penetrar, mas a dificuldade era a mesma e para agravar a situação, ele não sabia que eu ainda era donzela, ele não me perguntou e eu também não lhe contei, ele não sabia que aquilo que estava oferecendo resistência à entrada daquele pau grande e grosso, não era apenas uma buceta pequena e apertada, era o cabacinho duma moça virgem…
    No entanto ele foi forçando a entrada, estocando devagarinho e com firmeza, mas meu cabaço continuava apresentando muita resistência e de repente, numa estocada mais forte e firme, mas com muita dificuldade o pau venceu a resistência e entrou e acabou rompendo o meu cabacinho, rasgando-o com violência.
    Quando furou meu selinho virginal, senti uma ardência enorme na entrada da buceta (onde rasgou o cabacinho) e o pau dele socou no fundo. Gritei de dor, comecei a chorar convulsivamente. Meu cabaço estava rompido, não era mais virgem.
    Bati com força nos ombros dele, ele parou e o empurrei para trás de novo e ele saiu fora e não continuou mais, ficou assustado com a minha reação, pois como disse, eu não havia lhe dito que eu era virgem…
    Ao tirar o pau da minha buceta ele viu o que havia acontecido ali, havia sangue no pau dele, ele havia deflorado uma virgem e a buceta dela estava sangrando muito.
    Coloquei minha mão sobre a minha buceta já deflorada, fechei as pernas, deitei de lado e apertei uma contra a outra, chorei feito uma meninha, soluçava… senti na mão algo quente escorrer da minha buceta, quando tirei a mão da buceta, vi que era só sangue, sangue do meu cabaço deflorado, era muito sangue, sangrou muito, parecia uma menstruação abundante.
    Vendo a minha situação, chorando e sangrando daquele jeito, então ele meio assustado, puxou o lençol, dobrou-o e colocou-o no meio das minhas pernas, contra a minha buceta, para aparar o sangue que escorria do meu cabaço ali deflorado…
    Nem deu tempo pra ele gozar. Vi o pau dele todo coberto de sangue desde a cabeça até a base… Nem acreditei que aquele pau grande grosso e ainda duro tinha entrado na minha bucetinha.
    Ficou acariciando os meus pentelhinhos e chupando as minhas tetinhas.
    Fiquei ali mais ou menos uma hora, chorei o tempo todo. Me recompus e pedi para ele me levar para a minha casa…
    Vestimo-nos e saímos dali e jogamos o lençol num barranco à beira da estrada, pois estava todo ensanguentado.
    Mais tarde, ao chegar em casa, a minha buceta ardia um pouco (era na região do cabaço que havia sido deflorado) e meu baixo ventre ainda doía (era a estocada, do pau dele que havia levado, no fundo da buceta), fui tomar banho e vi que tinha parado de sangrar, mas tinha muito sangue na calcinha. A minha buceta tinha aumentado de volume, estava inchada e avermelhada.
    Sentia-me leve, diferente, custei a dormir, fiquei pensando no ocorrido.
    No dia seguinte não sentia dor nenhuma, minha buceta tinha desinchado e a cor voltado ao normal, nenhum sinal visível daquilo que havia passado na noite anterior.
    Dias depois ele me disse que eu deveria ter dito que era virgem. Disse também que de tanto forçar o pau para entrar na minha buceta a cabeça do pau dele tinha ficado todo esfolado.
    Foi um desvirginamento difícil, mas eu estava feliz, ele me fez mulher, pois eu queria mesmo deixar de ser virgem. E havia deixado. Agora já era uma mulher.
    Namoramos ainda alguns meses, mas não trepamos nenhuma vez depois daquela. Me desiludi com ele por outros motivos e terminei o namoro com ele.
    Já a segunda vez que dei a minha buceta, foi para o meu marido, que teve muita paciência comigo. Ele, também, pensava que eu fosse virgem, pelo meu jeito, miudinha e pouco experiente, e deixou as coisas rolarem do meu jeito, muitos beijos, muitos orais (virei a boqueteira dele), até que um dia ele me comeu. Pedi para me penetrar com cuidado, e ele assim fez. Contei a ele que já havia dado a buceta uma vez, apenas uma vez, no dia em que fui desvirginada, que havia doido muito, por isso deveria ter cuidado…
    Então ele me comeu, doeu, mas não sangrou e nem chorei.
    Depois de muito tempo meu marido me contou que quando me comeu a primeira vez ele ainda era virgem!
    Ele não tirou o meu cabacinho, mas eu tirei o dele!

  5. Winchester disse:

    esse foi o melhor conto que eu ja li é muito engraçado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Anônimo disse:

    HAUAHSUSHSUSHSUSHSUHSUSHUSHSUSHSUSHSUSHSUHSSUHSUSHSUSHSUSH
    Eu ri muuuito

  7. Zara disse:

    Quanto besterol meu deussss afff

  8. JH0W disse:

    Já pensou se eu engravido aquela merda?

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  9. JH0W disse:

    SHAUSHASUAHSUASHAUSAHSAUSHASUASHAUSHASUAHSAUSHAUSASUASHA

  10. k poraaaaaaaaa,emkkkkkk disse:

    kero sabr mas

  11. kekezinh@ disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk [ri mt] aff….

  12. Joaquim disse:

    E tinha chulé??

  13. fany disse:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK~~

    EU RI COM A HISTORIA DO MENINO MAIS AXEI LEGAL

    A DA MENINA LOGO ALI ACIMA =D

  14. q m disse:

    Porra vei noss foi foda ein

  15. Alguem disse:

    eu sou o mais foda eu perdi minha virgindade com 7 anos. com minha prima horrorosa , quando agente eh pequeno nao tem noçao de nada kkkkkkk

  16. bruno disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    eu ainda sou virgem , mais c for pra perder a virgindade assim prefiro esperar mais um poko pois so tenhu 14 anos mais gotei da sua historia lek kkk mto legal

  17. anonimo disse:

    o putaria que pena de tu cara!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  18. euzinha disse:

    adorei essa historia mt hilaria
    eu tenho 16 e não sou mais virgem

    adorei tbm a historia da msan
    mt legal , isso acontece com milhares de meninas msm

    muito legal essas historias rsrs !!!!!!

  19. PhoDaC disse:

    Rapaz, foi um dos melhores contos que já li.
    “buceta tenebrosa…” hahahaha ri muito mesmo… valew!

  20. beatriz cunha disse:

    Aff

  21. asfdasfgas disse:

    kkkkkkkkkk era cabeludo e gorda e feia kKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK o pinto moreu nao deu sinal de vida KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK coitado de ti vei KKKKKKKKKKKKKK

  22. eu sei disse:

    A tia já sabe que vc comeu a angela….

  23. Nickole disse:

    Adorei! kkk
    Cara, você foi mto corajoso! Foda isso! kkkkk

  24. admar disse:

    sou louco por uma linda mulher obesa ou bem gorda idai eu gosto ok fui

  25. Gatinha sexy disse:

    Aff Manu mais te entendo oke ajente n faz para perder essa virgindade

  26. amanda disse:

    Perdi minha virgindade com meu tio sempre fui putinha oferecida mas criei coragem e me ofereci pra ele um dia de chuva cheguei a casa dele pois eu sabia que ele estaria sozinho como eu estava molhada pedi um toalha pra mi segar ai tirei minha blusa e deixei taolha cair ele elogio meus seios e dize deixa eu ti segar foi ai que ele dirou a minha bermudinha tirou minha calcinha pronto estava nua pra ele ele me chupo muito seios bucetinha abriu minhas percas enfio a lingua e dize vc e virgim eu dize que sim ele falou vou fazer bem devagar começou a enfiar pra dentro aquela pica dura vai e vem e fico ali por um tampão gozoy dentro de min sentia muito prazer ele só dizia calma calma logo logo vou derminar pois doia um pouco e sangrei um pouquinho ele pediu pra eu chupar o pau dele não tinha gosto de nada max era grandi grosso muito grosso ele gozou varias vesss dentro de min eu não avia mestruado sinda chupo meus seios md deixou cavalgar mele senti um prazer ao receber porra la dentro que pedia mas e mais e dizia calma …….vou lhe ensinar ser uma putinhae assim ele me comeu por ums 2 anos .hj sou casada mas adoro swing orgias uma boa putaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s