Fui criado na frente da TV comendo salgadinho.
Minha formação moral é baseada nos desenhos que eu assistia na minha época:

Cavaleiros do Zodíaco

Assisti até a Manchete morrer. Quando fiquei mais velho eu percebi que era tosco, mas eu sempre quis ter aquela resistência de Rocky Balboa do Seya.

- Morra Seiya! - E o viado não morria.

- Morra Seiya! - E o viado não morria.

Eles sempre defendiam ideais sem sentido. Aprendi a ser ignorante.

Street Fighter II (Victory)

Passava no SBT. Pra mim é, até hoje, uma das melhores porcarias que já assisti!


Sangue, muito sangue! Facadas, mortes, bundas, nada dessas censuras idiotas.
Isso sim era coisa de homem, não esses desenhos gays que passam hoje.

Minha infância

Na escola queriam me ensinar juntar letras e somar números mas eu queria mesmo era sair na porrada com meus amigos! Na hora do intervalo era só lutinha, valia tudo, até caco de vidro. Apanhei pra cacete, mas também quebrei uns dentes de uns malucos.

A diretora vivia chamando minha mãe na escola, mas minha mãe tava pouco se fudendo se eu tava vivo ou morto.
Por isso eu saía da diretoria e já voltava dando voadora nas costas de neguinho! hehe

A Influência dos Desenhos

Pra você ter noção da importância dos desenhos na  formação da moral e da personalidade de uma pessoa… Meu irmão mais novo é dessa geração de desenhos japoneses coloridos e felizes. Pokémon, Digimon, Yu-Gi-Oh, Inuyasha e outras viadices.

Por isso meu irmão é um merdinha, apanha na escola e vem chorando contar pra minha mãe. É um frouxo. Esses desenhos só ensinam as crianças a se preparar pra Nova Era. Ficam divulgando simbologia satânica a rodo, além de ter personagens sem opção sexual definida. Total mau exemplo pros moleques!

Aprimorando o Dom

Quando eu fiz 12 anos, meu pai, notando que eu vivia quebrando tudo em casa, me colocou numa escola de Karatê.
Eu fiquei maluco de felicidade. Eu usava o quimono o dia inteiro. Mas aí comecei a frequentar as aulas e vi que era FURADA.

O professor veio com um papo de que as artes marciais eram apenas esporte, que não era pra sair dando porrada em ninguém na rua, que devíamos seguir uma filosofia pacífica e… puta que pariu que bosta. Nunca mais voltei lá.

Me respondam uma coisa:
PRA QUÊ APRENDER A LUTAR SE NÃO É PRA DESCER O BRAÇO NOS OUTROS?!?!?!

Tive que aprender sozinho, brigando na rua, brigava com os maloquero do bairro, levei canivetada na barriga, tiro de raspão e aprendi a ser homem de verdade sem essa merda de filosofia oriental bicha.

Brigar é uma arte. Luta, arte marcial, fazer por esporte é coisa de viado. Eles nem batem pra valer nas escolinhas, sabia?
Nossa filosofia (na rua) é a seguinte: “até sair sangue, ou fratura exposta.”

Hoje eu ando com minha mina na rua só pra poder arranjar briga com qualquer um que eu encontrar. Às vezes o cara tá até de costas mas eu já falo que ele tava olhando pra bunda dela e mando soco no estômago e cotovelada no nariz. hehe

Mulher se amarra nisso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s