Eu moro numa vilinha, zona rural, interior de SP.

Aqui não tem nada de bom pra se fazer. Tinha um campinho de futebol, mas ele pegou fogo na última queima de cana.
Aqui não tem muita mulher. As poucas que tem já estão casada. E as filhas delas são crentinhas espertas e com 15 anos já estão procurando de quem engravidar pra casar logo e sair desse fim de mundo.

O negócio tava tão feio que andavam falando até que os irmãos do sítio São Clementino, Beto e João, estavam se comendo um ao outro. Eu não podia falar nada, porque eu tava até de olho no traseiro do meu cachorro pastor alemão.

Foi então que, semana passada, minha tia enviuvou e veio morar aqui com nosco!

Ela tem 46 anos, tá caidona, magrela, fuma igual uma chaminé, mas mesmo assim virou o xodó da rapaziada, que tá tudo na seca faz tempo.

E foi só minha tia chegar que começou a rolar boatos que ela cobra pelo ‘serviço’. E eu fui perguntar pra ela.
Ela deu uma baforada de cigarro na minha cara, levantou a camiseta mostrando as tetas murchas caídas e disse:
– Cobro R$100,00 e não faço anal…

Que absurdo! Uma velha puta caquética, seca, reta que nem uma tábua cobrar 100 real!

O que o sindicato das prostistutas ia falar duma coisa dessas? Eu vejo na internet anúncios de garotas de programa por 100,00 e até por 50,00 que parecem top modelos! Bundão, coxão, barriguinha dura, peitos com silicone e rosto perfeito sem aquelas manchas horríveis de varíola que a minha tia tem.

Mesmo assim eu quis comer a desgraçada. Necessidade é uma coisa triste.

Pedi emprego num sítio pra cuidar dos cavalos. Escovar o pêlo, cortar casco, ferrar etc. E depois de dois meses consegui juntar 150 reais.

Cheguei todo faceiro em casa e vi que minha tia vinha chegando da cidade.
A cidade fica a 20km daqui e minha tia anda isso todos os dias pra comprar cigarro.

Ela devia estar muito fedida de andar por horas pela estrada. A periquita dela devia estar uma catinga só, então resolvi esperar meia hora antes de sair do meu quarto, pra dar tempo dela tomar um banho.

Esperei  só 20 minutos, eu queria era tirar a minha barriga da miséria!
Fui na direção do quarto dela com os 100 reais e o pau na mão. A porta estava aberta e eu entrei.

Ela estava na beira da cama com as pernas abertas, gemendo e se acabando com o meu pastor alemão lambendo a buceta fedida dela.

Não quero mais.

»

  1. LOL disse:

    porra,, q historia nojenta… eu ein..

  2. Anderson disse:

    tia q mete comigo vou ai fazer um carinho para vc tia vc q

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s