Meu nome é Rafael, tenho 20 anos.
Eu terminei o segundo grau faz 2 anos e pretendia fazer faculdade de Medicina, pq minha familia não é muito bem de vida e eu vejo exemplo aqui na minha cidade, o médico cobra 160 por consulta. Sele atende 10 pessoas por dia ele ganha 1600 reais por dia!

Isso nos ajudaria muito e por isso eu coloquei na minha cabeça que tinha q fazer Medicina.
O único da minha família que tem curso superior é meu tio que é advogado de porta de cadeia e tá quase falido.

Estou lutando pra conseguir uma bolsa de estudos e fazer Medicina. Mas tem um pequeno problema:

Eu tenho aversão a sangue!

Não posso olhar, nem ouvir falar a palavra “sangue” que eu passo mal. E eu sei que médico sempre ve sangue, machucados, cortes e exames de sangue.

Uma vez eu estava nos amassos com minha ex-namorada e quando tirei a calcinha dela, eu vi na calcinha uma manchinha de sangue seco, fiquei tonto e vomitei suco de acerola que tinha tomado em cima da menina.

Meu vô que é um ilustre pai-de-santo aqui da região me deu uma idéia pra acabar com minha aflição.
Entrei pra Umbanda. Eles costumam fazer sacrifícios de animais e se eu matasse alguns bichos eu poderia me acostumar com sangue. Ou axé vermelho, como chamam.

O primeiro animal que matei foi uma galinha preta de oferenda a uma pomba-gira. A mulher que pediu o trabalho me assistia ansiosa.
Meu avô me entregou a faca e mandou cortar o pescoço da galinha preta. Sem pensar muito, passei a faca com força no pescoço da bichinha e acabei cortando a cabeça dela fora.
De suas entranhas começou a jorrar sangue na minha cara, soltei-a no chão já começando a ficar tonto, e vi que o corpo correu em círculos pelo terreiro até cair duro perto da própria cabeça. 

Eu comecei a tremer e suar frio. Olhei para minhas mãos ensanguentadas, vomitei muito e depois desmaiei.

Acordei cagado, com a roupa amarelada de vômito e meu vô me entregando 130 reais.
Ele havia matado as outras 2 galinhas pretas pra oferenda que tinha sido paga por aquela senhora que queria  que a amante do marido se afastasse dele. 

Meu vô contou que disse pra mulher que eu ter vomitado e desmaiado era um Exú agindo em mim e isso era bom sinal. Ela ficou muito satisfeita e pagou a mais.

Ele disse que isso que eu tenho é um Dom e que eu deveria desenvolvê-lo.

Agora estou em dúvida se luto para fazer Medicina ou se continuo usando esse meu dom para realizar trabalhos espirituais.

O dinheiro é quase o mesmo e às vezes mais que uma consulta de clínico geral.
E se eu seguir os passos de meu avô, talvez eu me torne um grande pai-de-santo assim como ele.

Deus salve a Umbanda! Obrigadomeu Deus, pela fé que me sustenta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s